Macau e as férias no Brasil

Aiai, Macau, que carinho! Tiramos nossas férias de Ásia nos dois dias em que passamos por Macau. Um pinguinho de Brasil no nosso caminho, já que Macau é nosso primo distante e ex-colônia de Portugal. Macau não se deixa ficar: os hotéis são escassos e caríssimos!!! Depois de muito procurar encontramos um na bela Rua da Felicidade n°71, foram cerca de $60 por um quarto de casal no Hotel Kou Va (eles não tem website), o mais caro que já pagamos na nossa viagem. Valeu a pena.

Matamos a saudade de ler placas em português
de comer os pastéizinhos de nata que havíamos provado em Portugal
de andar nas calçadas portuguesas que vemos em Sampa e até de comer feijão e uma boa carne num dos muito restaurantes portugueses da cidade. Inclusive recebemos boas recomendações de um restaurante brazuca, o Yes Brazil (Endereço: Travessa da Fortuna 6-A), mas infelizmente não tivemos a chance de provar.

Não se deixe enganar: apesar de todas as indicações de que se fala português por lá, nenhum chinês é capaz de pronunciar a palavra “obrigado” sem trocar o “R” pelo “L”. O português fica mesmo só nas placas e nomes das lojas.
Macau tem o excelente Museu de Macau por onde você pode começar a sua visita à cidade. Foi ótimo poder descansar nossos cérebros e poder ler todas as legendas em português no museu que contava um a história da cidade de uma forma que prendia a atenção.

Para comer não faltam opções, na Travessa de São Domingos você encontra excelentes cafés e restaurantes portugueses… cheios de portugueses e brasileiros. Foi bem estranho estar de novo num ambiente onde todos entendiam o que você estava falando. Recomendo o bife à Lisboa do Ou Mun Café que chega derretendo! Agora, se você é como eu e não pode ficar muito tempo sem feijão sem ter um piripaque, o Boa Mesa pode ser uma boa opção. Só tenho a impressão de que o Pedro, o dono português, não curte muito brasileiro, rs… ele fez várias piadinhas sem graça conosco. Bem, você pode simplesmente ignorá-lo e saborear a “feijoada”. Apesar do nome, não é bem uma feijoada como nós conhecemos, mas sim um feijão que não deixa de ser bem bom. De sobremesa? Um dos inúmeros pasteizinhos de nata que são vendidos em todos os cantos do Centro Histórico.

Macau é ótimo para se andar à toa no Centro Histórico, a calçada e as construções em estilo português são realmente muito bonitas.

As belas Ruínas da Igreja de São Paulo

Esse é o lado A da cidade, o lado B são os Cassinos que fazem Macau ser conhecida pelo ótimo apelido de “Las Vegas da Ásia”. Não dá para escapar. De qualquer ponto alto da cidade não tem como deixar de ver as bizarras construções de mau gosto dos cassinos.
Fomos conferir de perto né? Não jogamos, mas visitamos o extravagante Cassino Lisboa. Só chineses lá dentro jogado. É um clima bem interessante e vale a pena ir só para dar uma olhadinha. Eu até estava cogitando apostar uns HK$ 10 num jogo, mas quando vi que na mesa não rolava menos que HK$ 100… melhor deixar pra lá né! Para os mais iniciantes e que não se importam de perder algumas moedinhas há os clássicos caça-níqueis. Bom, não sei, é meio estranho porque só tem chinês lá… você não vê um gringo nas mesas, me senti meio intimidada rs…

Fora da parte histórica da cidade Macau chama atenção pelos edifícios gigantes e brilhantes.
Macau tem também um ótimo Museu de Artes caso você tenha perdido o Museu de Artes de Hong Kong. É possível ver os mesmos artistas em ambos os Museus.

Eu não queria ter ido embora de Macau, mas pagar $60 a noite por um quarto… não dá né… $60 equivalem a 3 noites em Hong Kong ou 6 noites no sul da Tailândia ou 10 noites em Hoi An… ou – uau! – 20 noites no nosso antigo hostel em Chiang Mai! Tem muita gente que acha Macau sem graça, daí vale a pena fazer uma day trip de Hong Kong até Macau. É bem fácil, de Hong Kong é só pegar um ferry que em cerca de 1h você está lá. Lembrando também, que assim como Hong Kong, Macau é e não é da China. Então você tem que fazer todos os trâmites de imigração, carimbar o passaporte e etc… A moeda são as patacas, mas todo mundo aceita dólar de Hong Kong, então nem trocamos o nosso dinheiro. Vá já para Macau comer feijão! (Antes que a cidade seja engolida pelos cassinos!).

Foto sugestiva…

Anúncios