Entediado em Bangkok?

Você só pode estar brincando!

Esse é um dos parágrafos do Lonely Planet e eu devo dizer que concordo plenamente. Bangkok tem tanta coisa para fazer que irrita. Depois de Ko Phi Phi fomos para lá passar só mais dois dias e acabamos ficando cinco. E só fomos embora porque conhecemos a Kelly e o John no nosso hostel e combinamos de ir juntos para Chiang Mai.

Nossos dias em Bangkok foram agitados, mas tiramos um dia de folga, justamente no feriado que comemora o dia do Budismo, e ficamos no hostel descansando, adiantei uns posts do blog e o Rô preencheu mais páginas do seu scketchbook.

Em um dos dias passamos a tarde inteira enfiados em shoppings e em feirinhas correndo atrás de roupa para as nossas mochilas pobrinhas. Não quero me aprofundar muito no assunto “shoppings” já que só fomos comprar por necessidade, e não por diversão. Mas meu amigo… se eu encontrasse em São Paulo as coisas que vi em Bangkok, e pelo preço que estavam… eu não estaria aqui, teria gastado todo o meu dinheiro da viagem comprando as camisetas com estampas incríveis por apenas 10 reais. Quase fiquei louca, mas graças a Deus eu sei me controlar e só comprei uma camiseta linda por 5 reais e um shorts jeans por 15 reais, só para vocês saberem como são os preços aqui.

Para o mais pobrinho...

Para o mais riquinho...

Se você veio a Bangkok para comprar minha dica se resume a: Pegue um skytrain até a estação Siam e respire fundo quando sair. Você vai encontrar desde o shopping mais caro, com a nata das marcas, como Chanel, Prada, Gucci – no Siam Paragon, até as camisetas de 5 reais nas barraquinhas das ruas. Basta dar uma volta no quarteirão para ter diversão pela tarde inteira.

Na cidade toda, é tropeçar para cair numa feira. Daquelas feiras gigantes, que você não vê o fim, entre no corredor errado e jamais verás a luz do sol de novo!!!

Ao longo desses dias também estivemos em três pontos muito legais da cidade:

Bangkok Art and Culture Center
É um museu novinho em folha, inaugurado em 2008, com obras de artistas contemporâneos. Quando fomos lá estavam rolando 3 exposições: Hosanna to our King – obras em homenagem ao Rei (para variar), The upside world of Phillippe Ramette – um fotógrafo francês e Shadow Life – sobre a vida dos aborígenes na Austrália. Não entrarei em detalhes sobre as exposições para não tornar o post mais longo, mas acho que vale a pena fazer uma visitinha ao museu.
Senti falta de um acervo fixo e de ver mais obras de artistas tailandeses, que só estavam na exposição sobre o Rei… o que achei meio puxa-saquismo, principalmente quando vimos o catálogo com as descrições dos artistas sobre suas próprias obras.

A entrada é free, e se você não curtir o acervo pelo menos pode aproveitar o ar condicionado.

Siam Museum
Tão divertido quanto o Museu da Língua Portuguesa é esse museu onde planejamos passar a tarde antes de voltar para o hostel. Graças a ele quase perdemos o horário do nosso trem para Chiang Mai. A proposta é ser um museu interativo que tente definir, “Quem são os tailandeses?” Eu, o Rômolo, a Kelly e o Jonh ficamos horas lá, realmente deu para aprender muita coisa sobre a história e a cultura tailandesa. Tudo explicadíssimo em inglês, exemplo de como um museu bem feito deve ser. O preço é salgadíssimo, 300 bahts para entrar se você é gringo, mas dissemos sem tentar parecer muito convincente que éramos estudantes que haviam esquecido a carteirinha e no fim pagamos apenas 50 bahts para entrar. Recomendo muito esse museu, todos amaram, e acho que antes de andar pelo resto da Tailândia é bom dar uma passada lá antes para poder entender melhor a história dos lugares que você vai passar, principalmente de Ayuthaya.

Wat Arun (Dawn Temple)
Diferente dos pops Grand Palace Wat Po o Dawn Templo, ou Templo do Amanhecer, não atrai as multidões costumeiras.
Se você não puder visitar o templo, pelo menos poderá admirá-lo na moeda de 10 bahts! =)

Preço: 50 bahts
Dica: Vá com roupas respeitosas, nada regata, joelhos de fora, diferente do Grand Palace e do Wat Po, você vai ter que pagar 20 bahts por peça que pedir emprestado. Eu não estava preparada para isso e tive que gastar 20 bahts na saia e mais 20 bahts para um lencinho que cobria os ombros. Fiquei puta depois que vi várias visitantes lá de regata, mas enfim… Também é necessário deixar um depósito de 100 bahts por peça que você recupera na saída.

Ainda fomos no Lumpini Park, no Flower Market e pegamos o boat no Chao Phraya River que por si só já é uma atração. Depois de todos esses dias ocupados – e outros de vadiagem – pegamos nosso trem delicioso rumo a Chiang Mai para explorar o norte da Tailândia!

Anúncios

6 respostas em “Entediado em Bangkok?

  1. olá Nã e Rômulo,
    Tudo bem? Temos acompanhado o Ásia Com Mochila e confesso que já pegamos boas dicas por aqui. Somos amigos da Ana Luz de Curitiba. Estamos fazendo uma viagem pelo sudeste asiático tb. Pelo q tenho visto estamos fazendo o caminho contrario mas passando pelos mesmos lugares. Estamos em Bangkok e partimos amanha em direção a Chiang Mai. Criamos um blog tb, depois dêem uma olhada. http://ondeeuqueroestar.wordpress.com
    Abração e boa viagem
    Júnior e Denise

  2. Olá!Estou amando o blog de vocês!Fiquei encantada com os posts sobre a Tailândia, pois gosto demais de lá e já estive 3 vezes!Mas, todas as vezes fiquei só em Bangkok!Nem cheguei a ir a Chiang Mai e outros. Parabéns pelo blog e pelas ótimas informações!!!Ah!Eu também tenhoum pequeno blog onde relato minhas experiências e viagens nesses 6 anos morando na Ásia.
    tabibitosoul.wordpress.com
    Um grande abraço e sucesso!

    • Ai nem me fale… só pensar em Bangkok que me dá vontade de chorar… quero muito voltar lá e para falar a verdade, adoraria morar lá por um ano!

      • Sim….eu também!Com certeza!Aquela cidade é meio caótica, mas é encantadora. É lá que recarrego minhas energias que são sugadas aqui no Japão!Hahahaa…Lá as pessoas tem vida, alegria…não à toa é considerado o país do sorriso, né:?

  3. Oi Pessoal a dois dias tenho lido o blog de vcs sem parar… Sou Brasileiro moro na estudo na Franca, me chamo Lee James e este mes dia 29 de novembro chego a singapore para ficar na asia e tenho ate dia 12 de janeiro para visitar tudo e estar em ho chi mihn no vietnam… Bom eu tenho 10000000000000 de perguntas mas, nao quero tomar o tempo de vcs com todas elas porem tem uma que estou bastante cauteloso, e sobre entrada do vietnam e o visto? Podemos tirar nas fronteiras ou e melhor pedir na embaixada e que como moro longe de paris isso vai ser uma complicacao….. Sera que la no cambodja da p tirar?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s