Grand Palace

Nosso segundo dia em Bangkok, resolvemos visitar o Grand Palace. Acordamos e fomos tomar café da manhã no hotel que incluía… Macarrão!!! Spaghetti ainda por cima, em plena 7h da manhã haha! Comemos uns bacons e ovos gordurosos daqueles que fortalecem até a alma e partimos.

Já na saída do hotel fomos abordados por um tuktuk… Não façam como a gente, nós não sabíamos que dava para ir andando da Khaosan Road até o Grand Palace e pagamos o absurdo de 100 bahts para ir até lá. Andar de tuktuk foi uma das maiores emoções da minha vida, os caras fazem umas conversões de supetão, andam na contramão, tiram uma fina dos ônibus… Fiquei com muito medo, mas aquele medo de montanha russa que dá vontade de ir mais, é muita aventura! haha! Ainda não me acostumei com a mão inglesa, as vezes olho para um carro andando e acho que está vazio ou acho que estamos andando na contramão e que vamos bater a qualquer momento… quer dizer, as vezes estamos andando mesmo rs…

O Grand Palace serviu como residência do Rei de Siam de 1782 até 1925, quando foi transferida para outro lugar. Hoje em dia se tornou uma das maiores atrações turísticas de Bangkok, embora ocasionalmente aconteçam cerimônias oficiais por lá. Basicamente é um complexo de belíssimas construções e abriga também um templo onde está o famoso Buda Esmeralda. Muitas pessoas vão até lá para reverenciar e fazer oferendas ao Buda.
Quando você chega já fica impressionado com todas aquelas construções douradas brilhantes e feitas de mosaico… É tudo tão pensado em cada mínimo detalhe que dá até vontade de chorar! Quando eu e o Rômolo chegamos lá tivemos que ir até o escritório na entrada pegar roupas emprestadas para poder entrar no Grand Palace, ombros de fora dentre outras coisas são proibidos, você deve se vestir respeitosamente. Só não sei o que respeitosamente significa, as plaquinhas indicavam que não podia entrar com calçados que deixavam os dedos de fora, mas vimos a mulherada com sandália e saia curta demais para os padrões do que deveria ser respeitoso hehe… Chegamos relativamente cedo, cerca de 9h e a fila já estava grande… mas pra ser sincera, não foi nada demorado. Eu esperava encontrar bastante turista ocidental por lá, mas acho que uns 80% eram japoneses ou chineses.
Ficamos andando por lá, explorando cada detalhe. É muito lindo e dá muita paz, senti uma energia boa e se a nossa água não tivesse acabado (não vende lá dentro) acho que teria ficado mais tempo lá…
Tiramos nossos sapatos e ficamos sentados observando todas as pessoas loucas que passavam por ali. Veio uma chinesa e deu uma bela escarrada no lixo que deixaria muito homem no chinelo haha!

O ingresso é caro, custa 400 bahts (cerca de R$ 22) mas vale a pena, tem muita coisa para ver lá dentro, murais que cobrem paredes e mais paredes pintados à mão, estátuas coloridas e estátuas de pedra, pequenos templos cobertos por uma espécie de mosaico, tudo feito com muito esmero.
Dicas Grand Palace
– As roupas “decentes” para poder entrar no Grand Palace podem ser emprestadas (de graça) no escritório que tem logo na entrada, não alugue lá fora!!! Você deixa 200 bahts de garantia e pega de volta quando devolver a roupa.
– Compre uma garrafinha de água antes de entrar, faz muito calor e as roupas emprestadas deixam tudo mais quente ainda… Lá dentro não tem água à venda, então melhor garantir a sua.
– Se estiver no pique dá para visitar o Museu Nacional que fica lá perto.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s