Life in a Day

Life in a Day é um projeto muito bonito que eu PRECISO compartilhar nesse blog. A proposta era o seguinte: Pessoas ao redor do mundo todo deveriam filmar suas respectivas vidas durante um dia inteiro, para ser mais preciso, o dia 24 de julho de 2010, e depois enviaram esses videos que foram peneirados e transformados nesse filme/documentário que posso dizer que é uma das  coisas mais emocionantes que vi nos últimos tempos :´) . Vocês podem assistir o filme completo no you tube. Deixo o trailer aqui no blog só para dar um gostinho. 😉

Faltam 3 meses!

Ou… 12 semanas como eu prefiro dizer para parecer menos tempo, hehe… Tudo está seguindo conforme o planejado (exceto pelo fato do R. não ter começado a fazer os check-ups – fica aqui a indireta para quando ele ler esse post rs…). Bem, já fomos ao dentista, eu já comecei os check-ups, encomendamos o guia de viagens e o Me no Speak pela Amazon. Mês que vem vou comprar o seguro de viagens na CI, o que deve dar em torno de R$ 750, assim parcelo em duas vezes e já quito antes de viajar. Esse mês também vou começar a correr atrás de uma procuração para deixar com minha mãe.

Temos pesquisado bastante em blogs (e assistido muito Anthony Bourdain haha) e acho que está cada vez mais claro o que gostaríamos para o nosso roteiro. Começaremos pousando em Bangkok, desceremos até o litoral e então começamos a subir para o norte até Chiang Mai. Acredito que isso durará em torno de 1 mês. Depois pretendemos passar cerca de 1 mês entre Camboja e Vietnã. Depois partimos para a China, onde eu amaria ficar no mínimo 2 meses, mas vamos ver como vai ser. E se sobrar tempo vamos até a Indonesia pelo menos para conhecer Bali. Acho que é meio por aí.

Resta agora assistir Anthony Bourdain e acompanhar os blogs Viagem Afora e Fred e Letícia mochilando pelo mundo. 😉

Guias de viagem – quais levar?


A internet está cheia de boas intenções… vamos pesquisar bastante nela, mas na hora do “vamo ver” eu voto pelo bom e velho guia feito de papel… sim… vamos deixar as páginas de pixel de lado por um tempo e vamos voltar à Idade do Papel. Pense no lado bom: você nunca dependerá de uma conexão ou de um computador para tê-lo em mãos o tempo todo… e nem precisa ficar dando bandeira com seu iPhone novinho na rua procurando um endereço nele enquanto caminha pela cidade.;)

Faltam bons títulos em português, infelizmente a Ásia ainda é pouco explorada pelos brasileiros e devem pensar que ainda não vale a pena fazer um guia decente sobre o Laos em português… ok, eu entendo… Mas como você está pensando em ir para Ásia, com certeza deve ter alguns conhecimentos em inglês… portanto poderá apreciar o guia número 1 dos mochileiros: O Lonely Planet. Nunca tive um – vamos encomendar pela Amazon esse mês – e pelas recomendações de amigos, viajantes e blogs parece desfrutar de um prestígio maior que outros guias.

Como é uma viagem que envolve uns 4 países no mínimo, obviamente que não carregaremos todos os guias de uma vez, imagina o peso que isso faria na mochila. Comprei 3 livros, um sobre toda a Ásia em inglês , outros sobre a Tailândia e Hong Kong. Vamos falar um pouco sobre eles:

The Asia Book: a journey through every country in the continent (em inglês, a partir de R$ 100 – Lonely Planet)
Este livro oferece um panorama geral – e superficial – de todos os países da Ásia. Confesso que comprei motivada pelas belíssimas imagens que se espalham pelas páginas do livro… e para ter uma idéia geral do que poderia encontrar na Ásia. Mas não espere carregar o livro na bagagem, além de ter informações bem vagas, o livro é grande e pesado.

Hong Kong – Guia e Mapa (em português, a partir de R$ 16)
Excelente esse livro, pequeno, prático e ainda vem com um mapinha da cidade… Não vamos levar na viagem, comprei na verdade só para acalmar minha ansiedade por um tempo haha

Tailândia – Guia Espiral (a partir de R$ 32)
Olha… não sou a fã número 1 dos guias da Publifolha, sempre acho que os caras exageram na dose de imagens minúsculas e atolam o livro de informação, sem contar que o design não colabora muito na hora de você se guiar… resumindo… acho bem confuso e com muita explosão de informação. Esse Guia Espiral da Tailândia também é da Publifolha… porém mais levinho, com a informação um pouco mais organizada – embora eu ainda pense que poderia ter um pouquinho menos de imagem… mas gosto dele e achei prático. Como a Tailândia é o primeiro destino provavelmente vamos levá-lo e nos livrar dele por lá mesmo.

Como vou comprar o Guia do Lonely Planet (Southeast Asia on a stringshot) o livro da Tailândia seria meio que… ahn… desnecessário? Uma redundância? Mas ahhh, nada como conforto da nossa língua-mãe, não é mesmo? Além do que – acreditem – sou viciada compulsiva em guias de viagem. Gostaria de ter todos, inclusive de alguns países que não estão no topo da minha wishlist como por exemplo… hum… Guiana Francesa? Sintam-se à vontade para me dar qualquer guia de viagem no meu aniversário… hehe… O R. ficou chocado quando fomos passar 4 dias no Paraná (estado em que ele nasceu) e eu comprei um guia exclusivo do Estado. É, eu sei… é um vício.

Mas Ana, afinal, quais guias você vai levar? Vocês devem estar se perguntando… e eu respondo: Não dá para carregar o peso de todos os guias dos países que vamos visitar. A Dani (uma amiga minha que esteve pelo Sudeste Asiático) deu a letra: quando estava na Tailândia ela comprava o Lonely Planet usado lá bem baratinho… Depois ela foi para o Camboja e trocou o livro da Tailândia por um desconto em um livro do Camboja… ou seja: você também pode descolar pelo caminho. Se não quiser se desfazer dos livros, também pode depachá-los para sua casa… mas que tal ser camarada com seus amigos mochileiros e deixar de presentinho o seu guia de viagens do Vietnã? Portanto levaremos apenas o guia geral sobre o Sudeste Asiático, mas quando chegarmos em cada país pretendemos comprar os guias usados para nos aprofundarmos mais nas cidades.