Eu tenho um sonho

E você sabe que é fazer uma viagem de volta ao mundo. por 1 ano, 2 anos, 3 anos. Mas eu não sou filha de pais ricos, não nasci em Londres onde poderia viver da renda do meu apartamento alugado, nem vivo em um país com o índice de desemprego de 0%, onde eu poderia calmamente largar tudo, viajar e conseguir um ótimo emprego logo de cara, assim que eu voltasse… mas estou tentando, rs… Já estive em alguns lugares, sempre foi bom… mas sempre aquela vontade que em vez de diminuir aumentava. Aliás, imagina, se eu voltasse de uma viagem e falasse: “Ok, agora está bom.” Então provável que não tenha sido bem aproveitada. A semente já está plantada há muito tempo, muito tempo mesmo… não foi um pensamento que surgiu há 1 ou 2 anos, não me lembro desde quando eu dizia para minha mãe que um dia eu precisaria ir para bem bem longe e por muito tempo. Meus chocolates depois do almoço são impulsos, isso não.

Gosto e odeio essa analogia de vontades crescendo como plantas e vou usá-la. A semente já estava plantada. Me afligia a possibilidade de que ela não fosse crescer. E foi em uma noite de desabafo que contei isso para R. Do quão frustrada eu me sentia por não ter tido coragem de me jogar pro mundo. Um dia ia ser tarde demais. Eu sabia que ele não queria ir comigo e ir sozinha parecia assustador. Ele ficou estranho nessa noite, meio pensativo. Dormimos. No dia seguinte, durante a tarde ele me disse que tinha pensado em tudo isso e que bem… eu tinha razão. Vamos dar uma voltinha.

Anúncios